POETISA FRUTUOSOGOMENSE HELENA BEZERRA TOMOU POSSE COMO IMORTAL DA ANLIC

0
590

A poetisa frutuosogomense, Helena Bezerra, tomou posse na Academia Norte-Rio-Grandense de Literatura de Cordel, no último dia 24 de outubro. O evento deu-se na Estação do Cordel, em Cidade Alta, na capital de todos os potiguares.

Helena Bezerra assinou o termo de posse, onde recebeu o diploma e a Pelerine, tornando-se de forma oficial, confreira da entidade.

A poetisa de Frutuoso Gomes, conheceu diversos colegas da Academia e outros poetas que se fizeram presentes. Um momento de plena satisfação, estando reunida com tantos outros amantes do Cordel.

Autora do livro “Causos em Versos Contados”, além de mais de uma dezena de cordéis como por exemplo: Contextura poética de Frutuoso Gomes; A matutice de Inês; O namoro antigamente; O Dízimo expressão de amor; O filho do pescador que se tornou um doutor; Missão feita por amor; 70 anos do poeta Zé Bezerra de Assis; Cecílio Silva, eterno sobrevivente; O tempo deu e tomou e Dízimo expressão de amor, Helena Bezerra de Araújo, é reconhecidamente um dos ícones da arte dos versos e das palavras, não só no Alto Oeste, como em toda a região. No sertão antigamente

“Foi uma alegria muito grande. Imortalizar-se numa entidade de literatura de cordel, que é um traços marcantes de nossa cultura nordestina. Uma cerimonia simples, exatamente como simples é a minha vida. Conheci figuras de elevado saber na arte da expressão popular, que se caracteriza pela declamação de poemas. Fiquei muito gratificada”, afirmou ao RN POLÍTICA EM DIA, a nova integrante da ANLIC.

Já a secretaria de educação de Frutuoso Gomes, Gorete Torres, expressou a alegria em ver uma conterrânea sendo imortalizada numa ordem que reúne homens e mulheres de grande conceito no mundo poético potiguar:

“A Literatura de Cordel é um dos grandes tesouros do nosso Nordeste. Uma literária de imensa tradicionalidade que enriquece de forma incomensurável a cultura popular brasileira. E ter uma conterrânea, e nossa antiga “Mineiro”, com assento em uma instituição do porte da Academia Norte-Rio-Grandense de Literatura de Cordel, vestindo o atavio da ANLIC, enche de orgulho todos nós, frutuosogomenses e os amantes da arte que popularizou-se no período do renascimento. Estamos muito felizes e com a certeza de que a cadeira ocupada por Helena Bezerra, está muito bem representada”, conclui Gorete Torres.

A prefeita do município, Janda Jácome, também fez questão de expor a satisfação em ver uma escritora de Frutuoso Gomes, no rol dos imortais da ANLIC:

“O que falar de Helena Bezerra Araújo? Melhor será citar a importância desta guerreira, na arte de proferir versos e poemas. A manifestação do cordel, que tem como principais características a oralidade e a presença de elementos da cultura brasileira, tem não somente a função literária, mas também uma função social de informar, ao mesmo tempo que diverte os leitores. É uma literatura que preserva a tradição literária regional. Uma forma mais habitual de apresentação, que por meio dos “folhetos”, pequenos livros com capas de xilogravura nos reportam ao passado, quando se via muito em feiras livres e eventos do tipo, livretos pendurados em barbantes ou cordas, que por isso, exatamente, deu origem ao termo cordel. Helena Bezerra simboliza com inteira perfeição, essa simplicidade. É sem sombras de dúvidas, um dos exponenciais da nossa cultura frutuosogomense; oestana e potiguar”, enfatizou Janda Jácome.

Fonte: RN Política em Dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here